RIO DAS OSTRAS: Em coma induzido, idosa vítima de AVC Hemorrágico sofre...

RIO DAS OSTRAS: Em coma induzido, idosa vítima de AVC Hemorrágico sofre aguardando por vaga para cirurgia

Município não possui um médico neurocirurgião para realizar procedimento na paciente Rosilda Coimbra Rodrigues, de 75 anos.

1
Compartilhar
Em coma induzido, idosa vítima de AVC Hemorrágico sofre aguardando por vaga para cirurgia/ Foto: Arquivo Pessoal

Hoje vamos contar o drama da Rosilda Coimbra Rodrigues, de 75 anos, moradora do bairro Nova Cidade em Rio das Ostras que está internada no Pronto Socorro desde domingo (9), vítima de AVC hemorrágico e tenta uma vaga para uma neurocirurgia. A família está desesperada, pois o quadro de saúde da idosa vem se agravando e infelizmente eles não conseguem realizar o procedimento cirúrgico em Rio das Ostras, já que o município não possui um médico neurocirurgião.

Rosilda encontra-se no setor de trauma da unidade médica em coma induzido e seu estado de saúde é extremamente grave. Familiares da paciente já procuraram o prefeito de Rio das Ostras, Marcelino Borba além de assessores do político, mas não conseguiram nenhuma solução. Inconformados com a situação em que a idosa se encontra eles denunciaram o caso ao Portal Cidade 24h, nesta quarta-feira (12).

Sabendo que a saúde é um direito de todos, e que é dever do município oferecer o serviço público de saúde digno, a família foi a justiça exigir este direito da moradora que reside na cidade há 7 anos. De acordo com a neta da paciente, o oficial de justiça já entregou a liminar ao diretor do Pronto Socorro, para conseguir uma vaga para o procedimento cirurgico, mas foram orientados pela direção da unidade a aguardar mais 48 horas.

Minha avó não tem condições de esperar esse tempo todo. Não estamos aqui para reclamar da emergência, só pedimos que ela realize essa cirurgia“, disse Valdinea Coimbra, neta.

Nós entramos em contato com a Prefeitura de Rio das Ostras e fomos informados pela Secretaria de Saúde, que a paciente já está inscrita na Central de Regulação de Vagas, do Governo do Estado, aguardando uma vaga em uma unidade de saúde especializada para a realização da cirurgia.

A prefeitura informou ainda que a paciente está sendo acompanhada pela equipe médica e já passou por exames de imagem. No entanto, trata-se de um caso cirúrgico, de alta complexidade, só realizado em unidades especializadas. O Município ainda disse que vem concentrando esforços e acompanhando o andamento do caso junto à Central de Regulação, para que a paciente consiga a transferência o mais rápido possível.

1 COMENTÁRIO

Deixe uma resposta