Participantes do Projeto Vigoridade celebram Dia das Mães com música e dança em Rio das Ostras

Festa foi realizada na sexta-feira no Posto de Saúde Cláudio Ribeiro

311
Dia das Mães no PS Claudio Ribeiro 10 05 19 Maurício Rocha (6)-Professores encantaram os participantes com apresentação primorosa

Uma manhã de muita música, dança e sorrisos na Estratégia de Saúde da Família – ESF de Cláudio Ribeiro, em Rio das Ostras. Na última sexta-feira, dia 10, participantes do Projeto Vigoridade, que também integram o Grupo Metamorfose, realizaram uma festa em comemoração ao Dia das Mães.

Diante de muitos convidados, o grupo celebrou a data com uma apresentação de Dançaterapia, que encantou a todos. A proposta do projeto, que funciona todas às sextas-feiras na unidade, é de melhorar a função cognitiva dos participantes, aumentar a autoestima e interação em momentos de descontração como esse encontro.

O prefeito Marcelino Borba esteve presente e parabenizou os participantes e toda a equipe da ESF Cláudio Ribeiro pelo trabalho desenvolvido. “Lembro que neste posto de Saúde faltavam muitas coisas e hoje conta com uma das melhores estruturas dentro do município. Muito bom conhecer esse trabalho, o acolhimento realizado e ver tudo funcionando. É um motivo de muito orgulho para todos nós”, ressaltou.

Lançado no mês de abril, o Projeto Vigoridade foi inserido no Grupo Metamorfose, que elabora terapias em grupo, aferição de pressão arterial, avaliação de cartão vacinal, exercício da memória, roda de bate papo e outras ações todas as quartas-feiras na unidade. Hoje são 35 participantes entre pacientes da Saúde Mental, idosos, deficientes físicos e outros.

Rosilene Severino dos Santos, que é cadeirante e participa do Grupo Metamorfose e do Projeto Vigoridade há três meses, disse que sua vida mudou muito com o atendimento no Posto de Saúde. “A equipe é maravilhosa no projeto fiz novas amizades, a autoestima melhorou e tenho todo carinho e cuidado. A dança também trouxe uma energia boa, mesmo com limitações sei que posso dançar. Formamos, verdadeiramente, uma família aqui”, destacou Rosilene.

DANÇATERAPIA – Segundo a assistente social e coordenadora do Projeto Vigoridade, Ana Lúcia do Nascimento Couto, no início a ideia era atender os idosos, mas hoje não há essa restrição e o propósito é levar Saúde a todos os participantes e fazer um atendimento humanizado.

Além do grupo de apoio, Ana explicou que sentiu a necessidade de um acolhimento que trouxesse momentos de descontração aos participantes e a dança proporcionou essa integração. “Muitos pacientes não interagiam e nem saiam de casa. Com a dança, hoje percebemos uma mudança e melhoria na qualidade de vida deles e, além disso traz um colorido a mais na unidade e para toda equipe”, acrescentou.

A professora de dança Patrícia Soares Bandeira faz um trabalho voluntário na unidade e disse que para ele foi um grande presente.

“Faço a terapia da dança com eles e tem surtido um efeito muito bom. Temos idosos e pessoas especiais aqui. A dança trabalha a autoestima, coordenação motora, sistema circulatório e com ela os pacientes deixam de ter uma vida sedentária, se sentem mais calmos e valorizados”, finalizou.