Hospital de Campanha é inaugurado em Rio das Ostras

uma equipe multidisciplinar de aproximadamente A unidade conta com 70 profissionais, como médicos, enfermeiros, técnicos em Enfermagem, entre outros.

1389

Foi inaugurado nesta sexta-feira (26) o hospital de campanha para atender casos de Covid-19. A unidade foi instalada na área do Hospital Municipal e contará, com o apoio de uma equipe multidisciplinar de aproximadamente 70 profissionais, como médicos, enfermeiros, técnicos em Enfermagem, fisioterapeuta, nutricionista, além de laboratório e serviços de imagem (Centro de Imagem do Hospital Municipal) e assistência social.


“O hospital de campanha está sendo construído com recursos próprios da Secretaria de Saúde. É uma unidade fechada para internações de baixa ou média complexidade, estendendo nossa capacidade de leitos clínicos para Covid-19. A abertura é muito importante nesse momento de pandemia que estamos vivenciando, pois o hospital de campanha servirá de referência para nossas instituições de Saúde, ampliando assim nosso enfrentamento ao coronavirus”, destacou Dra Jane.

Em meio à crise sanitária, o investimento em hospitais de campanha é uma recomendação feita pela Organização Mundial de Saúde – OMS. Isso porque, várias redes de atendimento se encontram no limite, colocando em risco a vida de pessoas que precisam de cuidados de saúde que não estão ligados à Covid-19. Então, a adoção de um hospital de campanha é de suma importância.

Rio das Ostras hoje está com sua taxa de ocupação de leitos girando em torno de 55% a 68%, embora os números de casos confirmados estejam aumentando em todo o Estado. Segundo o subsecretário de Assistência Especializada, Dr. Rodrigo de Freitas Eduardo, o atendimento para internação de pacientes será dividido, sendo os casos de baixa ou média complexidade no hospital de campanha e os casos de alta complexidade no Pronto-Socorro, que é a atual unidade de referência para Covid-19.

Primeiramente, os pacientes passam pelo Centro de Triagem ou Pronto-Socorro. O hospital de campanha é fechado somente para internação. Caso o quadro do paciente evolua, temos recursos à disposição para que seja estabilizado, e depois transferido para o Pronto-Socorro. É importante frisar que, não sabemos até quando vai essa pandemia, ainda temos um longo caminho a ser seguido e não devemos menosprezar os cuidados com a prevenção”, completou Dr. Rodrigo, lembrando que é fundamental a colaboração de toda a população nesse processo.