Governo prioriza licenciamento de projeto que amplia UTI Neonatal em Macaé

O projeto vai ampliar de 25 para 40 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) destinados ao atendimento a recém-nascidos prematuros e bebês com diagnóstico de asfixia perinatal.

250
Prefeito recebe direção da UTI Neonatal Nicola Albano

Veja ofertas dos principais supermercados de Rio das Ostras na uBay

A ampliação do número de leitos da UTI Neonatal Nicola Albano, que atende em Macaé recém-nascidos prematuros, será priorizada pela Comissão Municipal de Licenciamento, através da aprovação do prefeito Welberth Rezende. Nesta segunda-feira (8), o prefeito se reuniu com a equipe do Grupo Imne, que administra a unidade instalada em Macaé desde 2000.

A Nicola Albano possui hoje 25 leitos de UTI, credenciados à central de vagas reguladas pela Secretaria Estadual de Saúde, e realiza atendimento de referência regional para as redes pública e privada.

De acordo com a diretora administrativa do grupo Imne, Martha Henriques, o projeto vai ampliar de 25 para 40 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) destinados ao atendimento a recém-nascidos prematuros e bebês com diagnóstico de asfixia perinatal.

“Recebemos recém-nascidos prematuros de várias partes do Estado, através da central de regulação. Abrimos o processo de ampliação da UTI Neonatal em 2019 e precisamos agilizar esse projeto para ampliar a nossa oferta de leitos”, explicou Martha.

Welberth apontou o compromisso do governo em viabilizar empreendimentos que possam fortalecer áreas estratégicas da cidade, especialmente a Saúde.

“A intenção é ajudar as iniciativas que estão empreendendo na cidade. Na área da medicina conseguimos ver uma rede de excelência com capacidade de ampliação, fortalecendo a posição da nossa cidade como referência”, destacou o prefeito.

A reunião contou com a presença do Secretário Municipal de Desenvolvimento Econômico, Rodrigo Vianna, que integra a Comissão de Licenciamento do município. “O nosso objetivo é tratar, com transparência e agilidade, os projetos que chegam à cidade. Temos o desafio de atrair investimentos e promover a geração de emprego”, disse Rodrigo.

O Secretário Adjunto de Trabalho e Renda, Cristiano Gelinho Almeida, afirmou que a proposta ajuda a fortalecer uma das principais redes que mais empregam em Macaé. “O setor da saúde é também um polo de geração de emprego e de formação de profissionais em nossa cidade. Todos os investimentos contribuem para fortalecer o nosso mercado”, destacou Cristiano.

Participaram também da reunião os Secretários Adjuntos de Políticas Energéticas, Júnior Luna, e de Planejamento, Wagner Carvalho Motta.