Atividades esportivas promovem reflexão sobre pessoas com deficiências em Rio das Ostras

Time de futebol de amputados de Rio das Ostras levou histórias de superação para os estudantes.

527
Alunos jogaram partida de futebol com o Time de Futebol de Amputados de Rio das Ostras_Magno Lopes

A realização de atividades interativas e histórias de superação, contadas por quem vive na pele todos os dias as dificuldades de ter uma deficiência, marcaram a ação em uma escola da rede particular em Rio das Ostras. A gincana pedagógica “Inclusivamente Conceito” fez com que alunos da instituição pudessem compreender e refletir sobre a inserção das pessoas com deficiência na sociedade.

Estudantes também fizeram várias ações programadas na última sexta (2). Uma delas foi o goalball, esporte praticado por atletas que possuem deficiência visual, onde o objetivo é arremessar uma bola com as mãos no gol do adversário. Todas as equipes apresentaram ainda possibilidades de jogos inclusivos para as mais diferentes deficiências.

O time de Futebol de Amputados de Rio das Ostras (Faro), também participou da ação, onde os integrantes da equipe passaram suas experiências de vida, alertando os alunos para os cuidados e provocando cada com as atitudes de respeito e empatia com o próximo. Alunos chegaram a disputar uma partida com o time. Após as outras atividades práticas, a equipe Azul Superação foi o campeão da gincana.

Aline de Paula, mãe do pequeno Arthur do 1º ano do Ensino Fundamental I, comentou sobre a importância da atividade: “Aqui eles terão o entendimento de que todos somos iguais e que cada um de nós possuímos uma necessidade especial. Isso forma o caráter de seres humanos melhores, conscientes e inclusivos e, consequentemente, de uma sociedade melhor. Essa iniciativa do colégio é pioneira e está de parabéns”.

Ana Luíza Rufino, aluna do segundo ano, do ensino médio, finalizou a atividade com o sentimento de que todos precisam se esforçar mais. “Pudemos escutar histórias incríveis de superação e de crescimento dos amputados e nós, às vezes, ficamos reclamando da vida. Buscarei ser mais forte e melhorar sempre”, disse ao lembrar que uma das atividades que mais chamou atenção foi a do goalball.

Sensação de dever cumprido para a professora de Educação Física, Grazy Almeida: “Plantamos a semente e tenho a certeza de que eles lembrarão da gincana “Inclusivamente Conceito” com muito orgulho. Desenvolver uma gincana com essa, promovendo a unidade escolar é muito gratificante. Foi de arrepiar ao olhar e ver pai e mãe, apoiando seu filho; a satisfação de cada professor de estar contribuindo; e o sorriso de cada aluno defendendo sua equipe”, finalizou.